Tag Archives: Apple

Steve Jobs – Walter Isaacson


Não! Não sou um consumidor ávido de tudo o que a Apple alguma vez produziu! Nunca tive um Mac, um iPod, um iPhone, um iPad e sinto-me feliz ainda assim! Estarei no outro extremo, o dos hackers, o dos fiéis do open-source (embora consuma muitos dos produtos da Microsoft), o da livre escolha do consumidor! Mas não posso deixar de respeitar tudo o que a Apple tem feito e sobretudo Steve Jobs fez por um mundo em constante mutação tecnológica. Ele impulsionou a mudança, foi pró-activo e não reactivo, criou necessidades que ainda não nos tínhamos apercebido que tínhamos e, por isso, é reverenciado por todo o mundo.

Desta forma, quando foi lançado a biografia pouco depois de ter falecido, foi com enorme curiosidade que adquiri o livro. Não em papel! Uma das mudanças que Steve Jobs impulsionou foi a de passar as publicações do papel para o digital e eu o segui. Em vez de um iPad, comprei um EEEPad da Asus. Em vez de comprar livros em formatos digital no iBooks, comprei na Amazon para Kindle. Mas no fim, a necessidade criada por Steve Jobs estava lá. Segui a orientação mas deixei os trocos em outros bolsos.

E a descoberto de Steve Jobs foi uma revelação para mim. A biografia está centrada no ser humano e não nos sucessos que ele atingiu. A sua infância e adolescência como filho adoptivo, os seus desvarios na juventude, as relações tumultuosas com família, amigos e colegas de trabalho, a estabilidade na idade adulta, a luta final contra o cancro. E no meio de tudo isto, a visão para criar alguns dos produtos que mais revolucionaram a vida do ser humano no último século.

Encontrei um Steve Jobs que vivia num campo de distorção da realidade que lhe permitia fazer os outros chegarem mais longe do que alguma vez imaginaram, uma pessoa que só consegui viver da honestidade pura e crua (e muitas vezes bruta), um competidor nato capaz de tudo para chegar à frente dos restantes, mas sobretudo um ser humano sensível, capaz de chorar compulsivamente que no final da sua vida tentou sobretudo deixar um legado aos seus filhos ainda maior que aquele que deixou ao mundo.

Deixe um comentário

Filed under Walter Isaacson